O Portal Jack Comunica não se responsabiliza pelos conteúdos publicados pelos nossos colunistas.

Entretenimento

Produção baiana sobre Padre Cícero estreia em TVs do Nordeste

Cícero Romão Batista, o conhecido “Padin Ciço” terá sua trajetória contada na série “Cícero”, coproduzida pelas empresas baianas Têm Dendê Produções e Origem Produtora de Conteúdo.

A temporada completa conta com dez episódios de 45 minutos e volta às telas da TV Ponta Negra, afiliada do SBT no Rio Grande do Norte, sábado, 23 de outubro, às 12h30. Ainda em 2021, a produção também vai ganhar exibição na TV Ceará, do estado de nascimento do sacerdote católico.

“O público vai conhecer uma nova abordagem da figura controversa do Padre. Da devoção de milhares de pessoas, até a rebeldia à hierarquia católica, que culminou em um rompimento secular com a igreja. Uma trajetória que mistura documentário e ficção, imperdível”, explica Vânia Lima, diretora geral da série.

Baseada na vida e obra do Padre Cícero, a série apresenta momentos importantes da história e mistura ficção e documentário, utilizando animações especialmente criadas para dar vida a personagens e cenários que compõe com o ator Antônio Fabio, interprete de Cícero, a narrativa que destaca uma época.

Antônio, que tem no currículo trabalhos como Treze Dias Longe do Sol, Onde Nascem os Fortes, O Canto da Sereia e Amores Roubados, explica o principal desafio neste papel: “foi a caracterização física da personagem. Do tipo físico mesmo, porque não tive acesso a referências no audiovisual. Me tornar parecido com Cícero foi desafiador. E foi muito gratificante também porque durante as gravações as pessoas queriam tirar fotos comigo e diziam que eu parecia com essa personagem que faz parte do imaginário humano”, comenta.

A adaptação para a TV é feita pelas mãos dos roteiristas Brisa Benjamin, Daniel Arcades, Gustavo Erick, e Márcia Moreira, que imprimem no texto a profundidade da história do Padre que morreu sem conciliação com a igreja católica após o caso conhecido como “milagre da hóstia”, no final do século XX, e que só foi perdoado pela igreja em 2015.

Depoimentos dos romeiros que mantêm viva a memória do sacerdote, além dos professores Eduardo Hoornaert, Sávio Cordeiro, Paula Cordeiro e Fátima Pinho, e dos pesquisadores da trajetória de Cícero, como Renato Casimiro e Edianne dos Santos Nobre ajudam a contar essa história.

“A igreja reavalia a história de Cícero e esse é um momento muito propício para retratar essa história. Minha maior motivação com essa série é que temos um personagem muito atual, não apenas histórico. Cícero é uma figura muito contemporânea, que está no teatro, que está na Sapucaí. Político, foi à guerra, negociou com lampião, tentou resolver a vida das pessoas, fundou uma cidade que hoje é a mais rica da região do Cariri e cumpre uma profecia feita por ele, ou seja, pragmático, ele tem a vida como um testemunho”, destaca Pola Ribeiro, um dos diretores da série.

Cícero tem concepção de arte assinada por Ducca Rios, direção geral de Vânia Lima, direção de episódios do veterano cineasta baiano Pola Ribeiro e do estreante diretor potiguar Athos Muniz, produção de Bruno Ramos e Priscila Ladeia e é desenvolvida com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual da Ancine.

Tags

Jacson Gonçalves

Tenho 25 anos sou natural de Salvador, Bahia. Sou cadeirante, jornalista, Blogueiro e Digital influencer. Ser jornalista é também contribuir com o exercício da profissão e ter na veia a responsabilidade social de levar informação e entretenimento.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 3 =

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios